sábado, 3 de dezembro de 2016

Motor a combustão: Vencendo o atrito



Por Enio Figueiredo

Pesquisadores americanos estão desenvolvendo um tratamento superficial para blocos de motores à combustão interna com grande potencial de ser revolucionário, do ponto de vista da lubrificação.

O resultado pretendido é a redução significativa do atrito, da ordem de 0,01 (considerado ultrabaixo). Estamos falando de 10 vezes menos atrito em relação ao uma superfície não tratada.

Obviamente a aplicação desta técnica não se limita apenas a motores de carros, o que certamente trará importantes ganhos para diversos segmentos da industria em geral. Mas a grande pergunta é: Como conseguir tal superfície?

 De fato, não é nada de outro mundo. O processo consiste em jatear o metal com uma mistura de sulfeto de cobre e oxido de alumínio, com isto, é promovido uma forte ligação química do óleo com a superfície do aço, não sendo necessário a utilização de qualquer aditivo.

"Nós queremos que as moléculas do óleo liguem-se firmemente à superfície. Tradicionalmente, esta ligação é criada colocando aditivos no óleo. No nosso caso, nós jateamos a superfície com uma mistura de partículas de alumina e sulfeto de cobre." Explica Michael Varenberg, do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA.

Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/
Foto: Renan Santiago



0 comentários:
Enviar um comentário