quinta-feira, 25 de junho de 2015

Lingotamento contínuo: Torre giratória ou Ladle Turret


- Por Enio Figueiredo -

No lingotamento contínuo, a torre giratória é equipamento que tem o primeiro contato com a a panela de aço enviada do convertedor (equipamento no qual o ferro gusa é transformado em aço). A função da torre giratória é receber a panela de aço e posicioná-la sobre o distribuidor, permitindo a partida da máquina de lingotamento.

Para realizar esta tarefa, a torre conta com braços hidraulicamente articulados, para permitir um ajuste de altura adequado entre a panela de aço e o distribuidor logo abaixo. Além dos braços articulados, a TG pode ser dividida em duas partes, base inferior e base superior, e entre ambas um rolamento axial de diâmetro de mesma dimensão dos diâmetros das bases. Este rolamento faz com que a base superior, móvel, possa ser rotacionada em relação a base inferior que é fixa. Por isso o nome torre giratória.


Torre giratória com panelas

A rotação de uma base em relação a outra, se deve a necessidade de troca de panelas de aço num menor tempo possível. Ou seja, quando o aço líquido da panela que está sendo vazada no distribuidor estiver próximo do fim, outra panela é posicionada no outro braço da TG, e tão logo a primeira é retirada, a segunda é posicionada para que o lingotamento possa ter sequência. 

Por razões de segurança, deve have redundância para o acionamento que realiza a rotação da TG. Normalmente, o acionamento principal é hidráulico e o de emergência pneumático. Isto, para que, caso, por queda de energia ou algo semelhante, o acionamento hidráulico não possa atuar, a panela pode ser retirada da posição de lingotamento pelo acionamento pneumático.


0 comentários:
Enviar um comentário