terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Como dimensionar correiras de transmissão












-Por Enio Figueiredo-

A transmissão de potência entre eixos utilizando correiras e polias é um método largamente utilizado e também bastante antigo.
Grande parte desta realidade se deve ao fato de sua vasta aplicabilidade em variados equipamentos e inúmeras configurações.

Tendo feito esta breve introdução passaremos a mostrar como se calcula a(s) correia(s) adequada(s) para cada tipo de aplicação.

Exercício

Especifique a correia mais adequada conforme dados:
  • Hi-Power
  • Correia transportadora – uso contínuo - Ambiente úmido e empoeirado
  • Motor elétrico = 10 KW
  • Eixo movido, N=1000 RPM e D=280 mm
  • Eixo motriz com D=140 mm  
  • Comprimento entre eixos, C=350 mm

PASSO 1


Encontrar o tipo de perfil. formula:

Pp = Pmotor x fs

Onde,

Pp = potência projetada
Pmotor = potência do motor
fs = fator de serviço

Tabelas necessárias

Tabela 1

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________

Tabela 2
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________

Calculando...

Pp = Pmotor x fs
Pp = 10000 x (1,4 + 0,1 +0,1)
Pp =  16000 W


PASSO 2

Identificar o eixo mais rápido. Formula:

i = n1/n2
i = d2/d1

Onde:

i = relação de transmissão
n1 = Rotação do eixo motriz
n2 = Rota do eixo movido
d1 =Diâmetro da polia motriz
d2 = movido

Calculando...

i = 280/140
i = 2

2 = n1/1000
n1 = 2000 RPM


Portanto o Eixo motriz é o mais rápido.

PASSO 3

Selicionar o tipo de perfil

Pp = 10000 W ou 13,5 CV
n1 = 2000 RPM


Conforme tabela, nosso perfil será o B.

PASSO 4



Determinar a capacidade de transmissão de 1 correia de perfil B conforme solicitado pelo enunciado.
Para correias de outros perfis consultar suas respectivas tabelas.

Valores em destaque: 5,43 e 5,79.
Iremos considerar o menor. Portanto Pb = 5,43 HP ou 4049 W
Pad = 0,7 HP, já que a relação de transmissão (i) é 2. 
Guarde Pb e Pad, pois serão utilizados mais adiante.

PASSO 5

Encontrar o comprimento (L) da correia

i = 2
se i < 3 
C = ((D +d)/2) + d
C = ((280 + 140)/2) + 140
C = 350 mm

Calculando (L)

L=2.C+(pi/2).(D+d)+(((D-d)²)/(4.C))
L=2.350+1,57.(280+140)+(((280-140)^2)/(4.350))
L=1373,4 mm


Conforme parte destacada o comprimento real (L real) é 1390 mm e a especificação da correia é B  53.

PASSO 6

Encontrar fator de correção.



Por aproximação, como a correia especificada é B53, o fator de correção (fl) será 0,89

PASSO 7

Capacidade de transmissão por correia

Cpc=(Pb+Pad).fl
Cpc=(4049+522).0,89
Cpc=4068,2 W


PASSO 8

Número de correias (Ncor)

Mas primeiramente precisamos determinar o Ca.



(D-d)/C=(280-140)/350 = 0,4
Ca≈0,94

Ncor = Pp/(Cpc.Ca)
Ncor = 10000/(4068,2 . 0,94)
Ncor = 2,61 correias


Ncor = 3 correias Perfil B53


Atenção: Para cálculos mais abrangentes e automatizados (Excel) adquira o infoproduto Cálculo de polias e correias.


Referência: http://www.madeira.ufpr.br/disciplinasalan/AT102-Aula05.pdf
Foto da capa por: "Dragster Kompressor 2005". Licenciado sob CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Dragster_Kompressor_2005.jpg#mediaviewer/File:Dragster_Kompressor_2005.jpg

1 comentários: