terça-feira, 13 de maio de 2014

Usina nuclear. Seria a solução para o caos energético brasileiro?




-Por Enio Figueiredo-

Temos acompanhado alertas e mais alertas de um racionamento de energia no brasil ainda este ano. Segundo matéria publicada na veja, o risco de racionamento de energia para 2014 praticamente dobrou. De 24 para 46%! Ante dados tão alarmantes, muitos tem voltado os olhos para as usinas nucleares.

Usina nuclear. Seria a solução para o caos energético brasileiro?


Hoje temos 3 usinas nucleares no Brasil. Todas no Rio de Janeiro. Angra 1, Angra 2 e Angra 3. As 2 primeiras estão em operação, com produção de  657 MW e 1300 MW respectivamente. A última está paralisada aguardando nossos ilustres políticos “estartá-la”. Enquanto isso não acontece gastamos montanhas de dinheiro para mantê-la.

Fonte: Aneel


Como funciona?

O princípio de funcionamento da fissão nuclear para se obter energia, por incrível que pareça é simples. 
Primeiramente, um neutro em altíssima velocidade é lançado na direção de um átomo de urânio. Ao colidir com seu núcleo, o neutro se funde a ele, em função disto o núcleo se torna instável (pois naturalmente ele não possui esta configuração). Desta forma, o núcleo não consegue  continuar unido, até que divide-se originando mais 2 núcleos menores e outros neutros. Como o resultado da fissão do primeiro núcleo, acontece uma reação em cadeira de fissão nuclear. Isto ocorre até que acabem os átomos fissionáveis (que podem sofrer fissão) não restando mais nada a ser feito pelos neutros.

Como se produz energia elétrica a partir da fissão de núcleos atômicos? 

Um dos resultados da fissão é a liberação de calor. Calor que é usado para aquecer um enorme volume de água, que é utilizada (vapor) para girar uma turbina, que por sua vez gira um gerador elétrico e este produz energia elétrica. A água também tem outro papel que é fundamental, o de refrigerar o reator, local onde acontece a fissão, afim manter a temperatura em níveis adequados para o processo. 

Como conseguir a matéria prima? 

Na natureza encontramos 2 tipos de urânio, urânio-238 e urânio-235. Apenas o 235 “aceita” ser fissionado. Portanto, torna-se necessário enriquecer o urânio, ou seja, processar o 238 para que ele se transforme em 235. Já que acredita-se que a cada 10.000 átomos de urânio encontrados na natureza apenas 70 são de urânio-235. 

Vantagens 

1.    Não há poluição do ar com inúmeros gases normalmente gerados no processo de outras usinas.
2.    Não demanda imensas áreas para sua instalação como ocorre com as hidrelétricas. Sem falar no grande transtorno causado quando existem pessoas morando no local onde se quer construí-la.
3.    Não precisa ser instalada apenas onde há rios, ventos fortes  e outras condições da natureza.
4.    Pequena quantidade de geração de resíduos radioativos.
5.    Tecnologia utilizada é amplamente conhecida dezenas de países.
6.    Baixo risco de transporte quando comparado a combustíveis de outras usinas como por exemplo óleo e gás de termelétricas.
7.    Praticamente não gera danos à biosfera.

Desvantagens

1.    Necessário a construção de locais específicos e isolados para armazenar o lixo radiotívo gerado no processo de fissão nuclear.
2.    Em relação às outras principais fontes de energia, é a mais cara.
3.    A emissão de radioatividade dos resíduos permanece durante milhares de anos.
4.    Risco real de acidente nuclear podendo causar inúmeros e variados danos ao meio ambiente, animais e pessoas.


Câncer

Estudo feito sob coordenação de Lassance com o título: ESTUDO COMPARATIVO DA MORTALIDADE POR CÂNCER DOS MUNICÍPIOS DE ANGRA DOS REIS E CABO FRIO NO
PERÍODO DE 2001 A 2005 . Ler na íntegra. Não aponta relação direta de morte por câncer nas cidades estudadas devido a presença de usinas nucleares.
Por outro lado, estudos feitos cerca de 3 anos atrás na França e Alemanha, revelaram que crianças que vivem próximas a usinas nucleares tem duas vezes mais chances de desenvolver leucemia.

Considerações finais

Goiânia, Chernobyl e Fukushima provaram ao mundo que trata-se de uma fonte de energia extremamente perigosa e danosa. A questão da relação entre usinas e o câncer, embora haja estudos favoráveis às usinas, ainda permanece um tanto quanto controversa. As vantagens  trazidas são realmente tentadoras, mas parece fácil perceber que o preço é alto demais. Para países pequenos e carentes de recursos naturais para obtenção de energia elétrica, é um caso a se pensar. Mas desde de que se esgote toda e qualquer tentativa de se utilizar recurso alternativo. No Brasil, existe um enorme potencial de recursos hídricos e possibilidade de expansão de vários outros meios para se obter eletricidade. Investir em reatores nucleares aqui é no mínimo desnecessário. O mais vantajoso é sem dúvida, conscientizar a população quanto ao uso razoável dos recursos energéticos.






Fontes:
http://energiaeambiente.wordpress.com/2008/02/01/energia-nuclear-vantagens-e-desvantagens/

Foto de usina nuclear por Bagalute
https://www.flickr.com/photos/bagalute/5172953200
0 comentários:
Enviar um comentário